31 de out de 2010

Plástico.



Rígido. Inflexível. Durável. Lindo. Conservado. Sorriso. Permanente. Mãos. Pés. Olhos. Pintados, mas olhos. Cabelo. Roupas da moda. Oco. Sem coração, sem cérebro, sem alma. Apenas um brinquedo. Apenas um desejo. Ah, meu sonho...
Ser um desses.
Ter um desses.
Rígido. Inflexível. Durável. Lindo. Os anos não passam. Não para eles. Mas um dia, eles serão esquecidos. Serão destruídos pela própria inutilidade. Pela própria incompetência em divertir.
De plástico, não. Melhor ser de lata.

27 de out de 2010

Áries.


Não que eu acredite em horóscopo, mas minha vida já não é muito afortunada, Prefiro não arriscar.
Sou de Gêmeos. Sim, sou tudo que dizem do meu signo. Mas não é disso que eu quero falar hoje. Quero falar do meu sério problema com as pessoas nascidas entre a terceira semana de Março e a terceira de Abril.
Tenho uma relação duvidosa com pessoas de Áries. Minha mãe é de Áries. Meu melhor amigo é de Áries – na verdade ele faz aniversário no mesmo dia que a minha mãe. Tenho queda por pessoas de Áries (não que eu procure pessoas pelo signo, mas quando vejo alguém que me interesse, adivinha de que signo a pessoa é?). Amo pessoas de Áries, e as odeio um tempo depois.
É algo cósmico, acho. O destino. Até porque é bem estranho. Um problema sobrenatural.
Pessoas de Áries são sobrenaturalmente atraentes – pelo menos para mim.

25 de out de 2010

Mofo.



Tá tudo muito velho. Tudo parado no tempo. Como um belo monumento numa vitrine transparente. Ele não quer ser comprada, não. Ele quer ser roubado, saqueada, tirada dali à força. É mais emocionante.
Ele quer sentir a emoção de ir por aí, de sentir como é o mundo lá fora, como é sentir seu sangue numa via expressa, correndo por suas veias. Quer se sentir inseguramente seguro nos braços de seu seqüestrador.
Mas nunca deixarão de existir sequestradores irresponsáveis, que se descuidam de seus frágeis roubos, e os dilaceram, machucam. Eles sentem.
Mas o meu está lá, na vitrine. Empoeirado e desgastado com o tempo. Esperando o seu criminoso que venha, tire a camada de sujeira e o leve. Para que ele pulse mais rapidamente, para que todas as reações voltem a seus devidos lugares.
E agora, quem vai querer meu coração mofado?

23 de out de 2010

Nostalgia (Ou Culpa da @ThaisSamela)



                Dois anos se passaram e uma lembrança agonizante se tornou saudosa. Ah, que saudade de meus tempos inocentes. De minhas imaturidades e de minhas mentiras para viver ao seu lado. E naquela quinta-feira, tudo era feliz. Eu era feliz.
                Mas o tempo passava tão rápido...
                E eu queria congelá-lo.
                Mas isso passava longe das minhas capacidades humanas. E o mundo com suas revoluções por minuto, fez questão de virar tudo de cabeça pra baixo, em tão pouco tempo.
                E comigo, sua letra.
                O gosto da bala de melancia.
                Suas lembranças, eternizadas.


4 de out de 2010

+/-




Quero sentir teu hálito em minha pele, sentir teu corpo junto ao meu. Como dois pólos que se completam, positivo e negativo, norte e sul, você e eu.
Quero mergulhar nos teus olhos, que transformam qualquer coisa em verdade absoluta. Quero o sabor do teu sorriso, o gosto do teu beijo na minha pela nua.
Ah, como não querer? Como não sentir sempre urgência de estar perto de ti? Na porta um cadeado, a chave escondida e não, você não irá partir.
Fica aqui, pra sempre. Temos muito o que fazer. Não adianta: já estou preso, amarrado em você. Na minha mente...


2 de out de 2010

Madrugada.




São 03:10 da manhã. Eu poderia ter ido dormir há várias horas, mas estou aqui, resistindo bravamente a qualquer vestígio de sono. Ouvindo músicas da minha banda favorita na minha época de adolescente, e lembrando de tudo que eu passei, ao som dessas mesmas canções. Tentando esquecer um pouco a tua lembrança, que reaparece muito nítida toda vez que encosto na ferida. É, você está cravado em mim, e eu preciso de você, tanto... ou pelo menos saber da sua existência. Saber por onde anda, o que anda fazendo. Eu sou louco, eu sei. Mas eu estou aqui, nessa madrugada, refletindo sobre minha vida e como você fez, faz e fará parte dela. Eu sinto tanto a sua falta, tenho tanto a lhe falar, mas nem sei por onde começar... Então, acho que nem começarei. Melhor parar aqui, dar meia volta e seguir outro caminho. Não quero sofrer outro acidente de percurso.

20 de set de 2010

Mudanças.

(Cena do filme "Peter e Vandy".)

Corpos em movimento. Mudanças constantes de pensamento, de personalidade. Nada é eterno e tudo é temporário. Eu tento me lembrar disso. É, eu tento, mas é tão difícil, tão... ah, perdi as palavras.

O cartão postal, o cartão de aniversário, vendo mensagens onde não tinha. Achei que você tinha pedido pra eu não esquecer - mas eu devia. E eu achei que você não iria esquecer, mas você esqueceu bem mais rápido que eu.
Mas eu mudei. Eu ainda lembro, e acho que não esquecerei jamais. Isso não me afeta tanto assim, nada mais me atinge. Eu me blindei, me fechei completamente para o amor. Aprendi a ser menos masoquista, a ser mais egoísta, aprendi a ser feliz. Foda-se o amor; eu não preciso mais dele.

22 de jul de 2010

Passos curtos, caminho certo.


"Tão só espero o dia
 Em que minha tristeza tenha um final
Contando os minutos
Eternos como a eternidade..."
(Caminaré - Eiza)

Deixo o sol aquecer minha pele, sinto a leve brisa no rosto. O que é isso? Sinto um sorriso se formando. O que isso quer dizer? Que estou indo na direção certa. Ao meu favor. A direção certa, com certeza.
Enfrento aquele sol que me atrapalha a visão, aquela escuridão que insiste em se formar a minha volta. Nada disso importa, se eu tiver certeza de cada passo dado, de cada decisão tomada.
Mesmo que ande devagar para aproveitar a paisagem exuberante a minha volta, não quer dizer que um dia não chegarei ao ponto final. Quando chegar lá, não quero saber se demorei, se me adiantei ou se cheguei cansado. Só quero estar convicto de que por mais que eu tenha feito desvios e tomado atalhos durante o percurso, eu tenha conseguido chegar ao meu destino.

20 de jul de 2010

When I'll Live Love?

Por que se importar com uma coisa dessas? Uma coisa incerta. Nunca foi nada. Belas palavras, talvez.
Por que se importar, então? Se continua tudo igual...
Nada vai mudar. Nada mudou.
Felicidade, a todos.
Felicidade, a mim. E a você.

18 de jul de 2010

A metade que pertence a mim.

Quero sentir você aqui. Dos fios de cabelo a ponta dos dedos dos pés. Completo, por inteiro, assim como me entrego a ti.
Quero sentir tuas mãos nas minhas, os dedos entrelaçados. Quero ver aquele meio sorriso que me deixa bobo e apaixonado, que me ilumina até você sair.
E quando você for embora, quero sentir saudades. Quero esperar-te de braços abertos toda noite e ver você cair neles, buscando a outra metade de você. A metade que pertence a mim.

15 de jul de 2010

O meu amor.

Eu sinto falta do amor, do meu amor. Daquele sentimento que ardia pensando em você, que gelava quando você me olhava. Que deixava cinza o dia quando não te via, que coloria logo quando chegava. Não tenho mais caminho, agora que ele evaporou. Por que você não vem aqui e o traz de volta?

(15/03/10)

13 de jul de 2010

Na margem.

Queria que você fosse como folhas ao chão, pegadas na areia. Mas você é como uma profunda cicatriz, que marca até a alma. Estamos um de costas para o outro, sorrindo para lados opostos de uma mesma praia. Eu só quero tocar a sua mão, mas o meu medo, o meu orgulho, o meu amor a mim mesmo me separa de você. Só queria dar meia volta. Eu queria te abraçar. Sem palavras. Meu corpo fala por si só. Mas você não sente o meu abraço, você não reage. Continua olhando para o horizonte, sorrindo; e eu, chorando, me afasto, refazendo minhas pegadas na areia. E enquanto o sol se põe, você está lá, sozinho. Porque eu cansei. Cansei de chorar, cansei de viver ao seu redor. Cansei de tudo, de drama, e principalmente de amar uma estátua de sal.

(11/02/10)

12 de jul de 2010

Cicatrizes.

Tenho cicatrizes que mostram a fragilidade e a imperfeição do meu ser. Tenho outras cicatrizes, cicatrizes que ninguém pode ver. Cicatrizes intensas, no meu coração.
Elas machucam, arranham,incomodam muito mais do que as que as pessoas vêem.
Quando elas resolvem se abrir, doem muito, e me forçam às lágrimas. Quando elas resolvem se fechar, doem mais ainda, e as lágrimas... bem, elas continuam lá.
Eu queria que elas sumissem, não abrissem mais. Eu queria que as marcas sumissem. Queria poder dizer que estou curado. Mas não estou.

(01/12/2009)

11 de jul de 2010

Apague a luz.

Eu espero, eu só quero
Que você esteja aqui
Eu entendo, compreendo
Que você não queira agir
Eu não penso, eu invento
Só pra não deixar você sumir
Não há teto, não há vento
Se você não está aqui
Eu te amo, eu te quero
Mas se você quiser partir
Se atreva, mas não esqueça
De apagar a luz quando sair.

13 de mai de 2010

Caminho Ao Sol.

O sol só aparece para quem acredita. O sol somente brilha para quem realmente o vê. Embora algumas vezes você não possa enxergar nada além de um céu nublado, tente sempre acordar com um raio de sol, nem que ele seja ínfimo. Se o tempo fechar, peça para chover. A chuva lava e leva todas as lembranças ruins, todas as impurezas. Para que um dia o sol volte a brilhar, com toda a intensidade possível.

12 de mai de 2010

Fênix.

Me fogem as palavras. Eu só queria poder sorrir sinceramente e poder dizer que estou realmente feliz. Mas é impossível. E eu me sinto queimando por dentro, de verdade. Preciso fazer das cinzas asas. Preciso ser feliz. E algum dia, perceber que consegui contornar o erro.

11 de mai de 2010

Rimas Simples.

Não há razão para esquecer
Não há razão para lembrar
Porque olhar para você
Era como olhar pro mar...
Não, você não vai entender
No que eu quero não pensar
Mas eu sinto que nem você
Queria estar no meu lugar...
Não é que eu queira aparecer
Muito menos dramatizar
É porque quando eu amo
Eu realmente vou amar.
Foi dessa vez, só dessa vez
Que você conseguiu me enganar
Porque agora eu já sei
Que não devo em tudo acreditar.

10 de mai de 2010

Tenho todas as palavras...

02/01/09, 23:28

... mas não sei o que dizer. Meu coração se acelera, eu tremo, só de estar com você. Mesmo quando éramos apenas amigos, encontrar você era uma de minhas alegrias. Agora você é a minha alegria maior, o que me faz sorrir todo dia.
Sim, eu sei que isso é brega e sem sentido. Mas hoje eu não me imagino respirando sem estar contigo.

9 de mai de 2010

vírgulaejogodavelha (velhos tempos)

02/01/09, 18:25

Talvez nós nem sairemos vitoriosos
Desse nosso jogo, nossa batalha pelo amor.
Mas quem se importa?
Eu grito que te amo, você diz que me ama.
Precisamos de mais?
Pelo menos eu não.
Porque quando estou com você
Nada me importa, me sinto seguro, me sinto bem.
Obrigado por ser meu super heroi,
Obrigado por ser meu vilão.
Obrigado por ser meu vício,
Obrigado por tomar meu coração.

4 de mai de 2010

O homem sem alma.

Ele está sentado, com um caderno e um lápis na mão. Não quer ser superficial, não quer ser vazio. Mas como fazê-lo, se ele mesmo se sente assim?
Parece que todos os sentimentos humanos o fugiram, e ali, dentro dele, só reside a solidão.
Faltam-lhe as cores. Seus olhos negros e desfocados não encontram mais prazer nas coisas simples. Sua boca, desconexa, repete frases mecânicas em alto e bom som. Onde está sua vida? Onde está sua alma?
Perdido entre ruas e vagando sem destino, ele olha fixamente o eterno céu nublado. Faz força pra chorar, pra fazer o sol chegar, pra iluminar seu mundo e retomar as cores, mas nada acontece, pois lhe falta um ingrediente especial.
Falta-lhe amor.

3 de mai de 2010

Mais doce que chocolate.

Sentados na beira da rua, eu olho pra você. Tento esconder, me controlar, apenas sorrir quando olho em seus olhos. Quero desesperadamente segurar nas suas mãos, sentir você. Mas não quero lutar contra a corrente. Até porque não conseguiria vencer. Só de estar com você, qualquer domingo chuvoso não parece incômodo. Quem se preocupa com a chuva? Você está do meu lado sorrindo, sorriso que vale mais do que qualquer raio de sol. Para que chocolate? Você é a coisa mais doce que eu poderia ter. É só você dizer sim.

Para o Y.

2 de mai de 2010

Lua.

Com seu grande e único olho a me observar, ela ficava ali, calada.
"Como ela podia ser tão imparcial, sendo juíza de amores oerdidos e achados?", pensei.
E eu mesmo respondi:
"Não, ela não é tão imparcial assim. Ela brilha, ela se esconde, ela tenta expressar seus sentimentos..."
E a você, só resta traduzi-los.

22 de mar de 2010

Foi só mais uma tarde de segunda feira.

Eu sei que você não vai ouvir. Você nunca ouviu. Até porque eu nunca pedi. Eu nunca pedi nada, naquele momento. Dizem que ninguém sabe o que tem até que se perde. Mas como dar mais valor do que eu te dei? Onde eu errei? Por favor, me diga. Não quero errar de novo como errei com você. Porque por mais que o tempo passe, sua lembrança está cravada em mim, e as feridas ainda aparecem com aquela música, aquelas lembranças, que insistem em me atormentar. E naquela tarde de segunda, chorava desesperadamente no chão da sala. Como se tivesse sido atingido por algo terrível. E foi. Algo terrível que mexeu com todos os meus sentimentos. E, embora saiba que foi apenas a primeira vez de muitas, não consigo esquecer. ):

3 de mar de 2010

Frente fria.

E o sol se escondeu. Cansou de se mostrar. Hora de tirar os casacos do armário, tomar chocolate quente. Hora de abraçar. Hora daqueles abraços capazes de derreter geleiras. E é nessa hora que eu sinto sua falta, amor. Pois só você é capaz de derreter essa geleira que circunda meu coração. Porque a sua volta, qualquer hora é hora de se sentir aquecido.
Mas o sol se escondeu. Você se escondeu. E eu, fiquei aqui sentindo frio, mesmo com todos os casacos e xícaras de chocolate quente do mundo.

21 de fev de 2010

Canção de ninar.

Estou triste, mas não queria estar. Não devia, aliás. Quem fica triste pela felicidade? A felicidade alheia devia me fazer feliz também.
Mas não faz.
Não devia me afetar, afinal, o que eu realmente tenho a ver com isso?
Mas afeta.
Estranho, eu não me importo, de verdade.
Mas parece.
Muda meu jeito de pensar, meu jeito de agir.
Mas não devia.
O que você não me pede que eu não faço? Sorrindo, mas te odiando? Falo, mas não te vejo. Porque eu não quero, não posso, não consigo. Quero te ignorar. Mas quero você aqui.
Mas não pense que esse texto é pra você. O mundo não gira em torno de você.
Esse texto é pra mim. Como uma canção de ninar, estou descarregando meus sentmentos antes de dormir.

15 de fev de 2010

Comédia de erros.

E hoje eu tenho que mentir pra mim. Negar. Fingir que nada disso aconteceu. Fingir que você não aconteceu. Porque foi tudo errado. Uma comédia de erros. Dois palhaços fazendo malabarismo com seus sentimentos.
O mais fraco cai de joelhos. Os malabares voam um para cada lado. E o rosto feliz de comédia, se afunda em tristeza; a comédia vira drama.
O outro palhaço deu as costas. Foi brincar em outro lugar, tirou alguém da plateia e jogou os malabares. Todos vibravam e gritavam e aplaudiam. Mas o espectador errou. O palhaço errou. Os malabares caíram ao chão, e, enquanto assistia o espectador fugindo, o palhaço sentou num canto e chorou.
E os dois palhaços se entreolhavam, sentados frente a frente, de lados opostos do picadeiro. A plateia se foi, o espetáculo ficou ali, estático, como se estivesse congelado.
Curando-se pouco a pouco, agora eles olham para cma, esperando um equilibrista cair de sua corda bamva, para darem início a um novo espetáculo.
Que rufem os tambores.
Que soem os clarins.
Que suspirem os corações apaixonados.

22 de jan de 2010

Diálogo.

— Eu quero ficar aqui com você. Não quero ir embora.
     — Não, não. É melhor você ir.
     — Você não entende, não é? Eu te amo. E eu digo isso de verdade.
     Silêncio. Olhares fitando o nada. De repente, a resposta:
     — Queria poder dizer o mesmo. Sei que disse que te amava, mas era meio que uma obrigação, sabe? Eu sabia que você sentia mais que eu. Eu só não queria... Te decepcionar. Você percebe que agora eu tô apaixonado de verdade, não é? Pois eu faço o mesmo que você fazia comigo.
     — É, eu sei. Obrigado.
     Sorri e fui embora. Era tudo que eu precisava ouvir.


~ Texto antigo, já postado no Bebi Perfume. Mas eu gosto dele, rs.

20 de jan de 2010

Coração de vidro.

E quando ele volta a pulsar eu sinto a dor. Sinto ele batendo forte, querendo se romper. Sinto a dor, sinto algo que eu não queria sentir. Por quê? - sempre me questiono. Sempre que te vejo, sinto aparecer uma rachadura, aprofundam-se as cicatrizes nesse meu coração frágil. As vezes, elas impulsionam as lágrimas, contra as quais eu luto bravamente, como um pequeno barco lutando contra uma correnteza. Sei que é difícil pra você entender, como também é difícil pra mim. Mas não posso, infelizmente não posso lutar contra esse meu coração de vidro, esse meu coração frágil e facilmente partido.
Por favor, mantenha distância.
Por favor, manuseie com cuidado.

13 de jan de 2010

Despertar.

Sabe quando você acha a música perfeita pra descrever o que você sente nesse momento?
Eu achei.

"Se eu pudesse te apagar de mim
e nunca mais lembrar
cada verso que escrevi em mim
que me fazia acreditar

Se eu pudesse deixar você pra trás
e nunca mais estar
nos lugares em que estivemos
e que não vamos voltar

Eu já não te encontro mais
porque isso tudo me faz mal
Estamos tão distantes

Vai passar
Preciso me isolar bem longe
Vai passar
Existe um lugar onde
eu possa nos meus sonhos te deixar
quando eu despertar

Se eu pudesse te esquecer assim
e o vento te soprar
pra bem longe dos pensamentos
que insistem em ficar

Se eu pudesse dizer: Chegou ao fim
Ver tudo acabar
Não ter medo de olhar pro que eu vivi
Saber recomeçar..."

d-.-b: Despertar - Jullie

Não é questão de maturidade. É questão de cura das minhas feridas. Achei que já estava tudo bem. Mas não está. Me desculpe se minhas feridas são mais profundas que as suas.


11 de jan de 2010

Adiós.

Ah, doce ironia. Doce destino.
Melhor deixar tudo assim. É assim que é pra ser. Nós com nossas vidinhas medíocres, bem distantes. É, bem distantes.
Você sabe como eu gosto de provocar.
Gosto de ver o circo pegar fogo.
Mas não com você.
O erro foi meu. Devia ter deixado como antes. Afinal, tava tão bom. Culpa sua, por voltar a falar comigo.
Não dá. Não dá.
E como todos dizem, a distância é o melhor dos remédios.

Adeus. Nos esbarramos por aí. Embora eu torça pra que isso não aconteça tão cedo.


"Tudo cai no lugar, mas
Acho que preciso de um pouco mais de tempo
E sim, eu sei que minha vida mudou, mas
Honestamente eu não sei se nós vamos sobreviver."

d-.-b: A Loaded Smile - Adam Lambert


10 de jan de 2010

Vingança é doce.

"Nada pode te salvar agora que acabou
Acho que você vai descobrir quando você não for ninguém."

E tentei me culpar. Tentei ficar triste por você. Mas me questionei: por quê? Por que eu ficaria triste por ele? Se quando eu precisei, ele foi o primeiro a dar as costas. Se ele mal se importa comigo. Se eu sofri tanto por ele.
E agora o jogo virou.
Quem sofre é você. E por mais que eu sinta pena (porque sou um babaca) e queira te ajudar, eu paro e penso. E quando eu paro e penso, eu rio. Rio de você e dessa situação patética.
Como você riria de mim nove meses atrás.
Sua dor me dá um prazer imensurável. E eu só posso dizer que eu estou feliz por isso.

Para o V
d-.-b: Revenge Is Sweeter (Than You Ever Were) - The Veronicas


.

9 de jan de 2010

Quero.

"Somos prisioneiros e as jaulas que encareceram nossos sonhos são as circustâncias.
Somos o caminho que há no meio entre o fato e o desejo, somos a distância."


E as vezes eu quero você aqui, as vezes eu não quero mais. As vezes eu te desejo mal, as vezes nem lembro que você existe. E no fundo, eu nem sei quem eu sou.
No fundo, nem sei o que eu quero.

"Quero, quero, quero


Que se pare o tempo
Quero, quero, quero
Bem nesse momento
Ouvir sua voz, falar pra mim
Desses dias felizes, que você não me deu
E eu terei."

Quero, quero, quero esquecer você. Quero, quero, quero não te querer. Quero desaparecer contigo, pros meus dias felizes eu ter.

d-.-b: Anahi - Quiero








































7 de jan de 2010

Sonho.

Quando eu durmo, minha alma encontra a sua. Pelo menos em sonho, estamos juntos pela eternidade. Não vou deixar você escapar de meus sonhos, que seus beijos irreais percam seu doce e irreal sabor. Pode parecer ridículo, mas eu te amo nessa minha fantástica realidade.



// escrevi isso há muito tempo. achei ele anteontem no meu celular, rs.

3 de jan de 2010

03 de janeiro.

"03 de janeiro é um dia especial, sempre acontecem coisas comigo", lembro-me de ouvir essa frase saindo da minha boca, ano passado. No meio a diversão, sorvete, beijos e revistas fedidas, não poderia dizer que nada aconteceu. Mas hoje eu posso. Nada aconteceu. Porque você não está aqui, porque você ainda está aqui. Porque você está aonde não deveria estar.
03 de janeiro é um dia especial, e eu não vou deixar esse ser diferente.
Vai ser especial porque eu não preciso de ninguém.